quarta-feira, 9 de julho de 2008

Tadjenanet - Cojaal - Camp Two



5 comentários:

Anónimo disse...

Mariza - O Deserto


Deserto
Império do Sol
Tão perto
Império do Sol
Prova dos nove
Da solidão
Cega miragem
Largo clarão
Livre prisão
Sem a menor aragem
Sem a menor aragem

Que grande mar
De ondas paradas
Que grande areal
De formas veladas
Vitória do espaço
Imensidão
Ponto de fuga
Ampliação
Livre prisão
Anfitrião selvagem
Anfitrião selvagem

No deserto
Ouço o fundo da alma
E, se a areia está calma,
O bater do coração
É que tanto deserto
Tão de repente
Faz-me pensar
Que o deserto sou eu
Se não me vieres buscar.


(Já houve mar no deserto...e conchinhas...)

Andreia disse...

o que é que fizeste para ires preso? hãaaaa????
alergico ao leite à lactose??? Então acabaram-se os yogurtes, a manteiga, as bolachas, os bolos, as natas, o queijo...

Anónimo disse...

http://xpock.tv/play.php?vid=423
:)

Devir disse...

não é uma broinha. As imagens deste post são uma granda jarda maninho.

Tipo Granda mesmo!

Abraço 2

~Ariana Margarida~ disse...

a perder de vista...