sexta-feira, 23 de maio de 2008

Ponto de situação


Hoje é Domingo, no nosso conceito de domingo para o Islão.
Estou a beber uma heineken, fresquinha, ilegal e inflacionadíssima!Sabe mesmo bem...
Tenho que aumentar o som da música, lá fora em estridentes megafones, 5 a 6 vezes por dia, ouve-se o Corão. Por momentos sinto-me numa fortaleza da II guerra mundial, rodeado por alemães, que nos bombardeiam com propaganda nacionalista. Só faltam os panfletos a voar, largados de um avião qualquer da Luftwaffe. Os meus aposentos, situados Camp2 do consórcio Cojaal ( Consoirce Japonais pour la auto-route Algérien), são no bloco T2-5, quarto 28. Todo o complexo é rodeado por muros com cerca de 3 metros de altura e com arame farpado. Com 2 portões, e cheio de guaridas elevadas ao longo dos muros, cada uma contendo um guarda armado, assim como nos portões onde no mínimo estão 3.
Durante a semana, de sábado a quinta, temos um motorista e uma viatura designada ( o já famoso Nouredinne e viatura 197 ), na qual nos deslocamos livremente pelo site da obra de 120 km. aproveitando para dar as nossas voltas e conhecermos as localidades que nos rodeiam. Ao fim de semana, temos que requisitar uma viatura, que normalmente vai escoltada por polícia ou segurança privada armada... São loucos este japoneses, tudo isto por causa do terrorismo. Não percebem que assim é meio caminho andado para sermos marcados ainda mais rapidamente. Todas as semanas ouve-se histórias, são 400kms de auto-estrada cerca de 10 campos espalhados nessa mesma distância. Separar o boato da realidade é muito difícil. Ouvi a história dos 5 trabalhadores, indonésios e filipinos, que desapareceram em pleno dia de um dos sites de obra. Também a história do tiroteio à entrada do aeroporto de Constantine, no qual supostamente morreu um polícia e outros ficaram feridos. A única que consegui confirmar até agora é a morte de um japonês que se envolveu com uma rapariga argelina e que morreu dentro do seu quarto no campo 5 ou 7. Versão oficial: Suicídio.
O que consta aqui, falando com os locais de Tadjenanet, El Gheroum Laid, El Aulm, é que é uma zona livre de terroristas e perante qualquer indício de de existirem é política popular denunciá-los de imediato às autoridades. Dou por mim a pensar os riscos que o governo argelino corre ao manter no limiar da pobreza, senão mesmo da miséria, a maioria da população. As pessoas começam a ficar um pouco revoltadas com a situação. Adoptado o modelo soviético, melhor forma de os aqui chamados Ali Babás, se apropriarem de todas as propriedades agrícolas e outros bens dos cidadãos. É impressionante um país riquíssimo com petróleo, gás natural, agricultura e com bastante água, tenha a população nesta situação. Com o exército do lado do poder, receio que a população mais desinformada possa optar pelo fundamentalismo, como único caminho de alterar a sua situação, que já é mesmo muito precária. Tenho conversado com argelinos com um bom nível de formação, de arquitectos a engenheiros, desenhadores e de outras profissões relacionadas com o projecto. Todos um pouco desgostosos com a situação corrente, com a perfeita noção das riqueza deste belo país e com perfeita consciência da possível melhoria de nível de vida para todos. Entretanto vai-se atirando areia para os olhos do povo, com o famoso Táxi phone, telemóvel, que aqui se chama assim por que se paga. Táxi=pago phone!Futebol e carros. Depois de um primeiro contacto, às vezes segundo e terceiro, estas gentes revelam-se afáveis e de bom coração. Os comerciantes, obviamente vêem-nos com muitos bons olhos. Tenho a felicidade de me encontrar numa das zonas de maior crescimento demográfico e de menor risco de terrorismo, devido também à distância que estamos das montanhas.
Claro que o meus colegas já têm aqui uns esquemas e conseguimos ir quebrando as regras e dar uma fuga para comer um jantar decente a um hotel, que isto de comida japonesa/argelina/francesa que nos servem por aqui é dose para leão. O mais engraçado é ver alguns desses hotéis, que a sua maior actividade acaba por ser a prostituição. Lá estão sempre umas meninas muito ocidentalmente vestidas, mortinhas por fazer as honras da casa. Ou requisitamos um carrito para trabalhar ao fim de semana e fugimos para uma cidade, para fazer umas compras e dar umas voltas! Como em qualquer parte do mundo, aqui arranja-se tudo, é preciso é diplomacia e inteligência... e boa onda, muito boa onda!

10 comentários:

Anónimo disse...

ok esquece lá o comentário no outro post....baza já daí! tás-me a assustar! essas histórias são spooky! bjs. JB

nãometoques disse...

Cuidado, a cerveja é quase meio caminho andado para a pena capital! Devias ter levado tremoços daqui...

Jakk disse...

Confirmei hoje a história do aeroporto, foi um assalto...pode ser rumor do rumor, vou estreitando laços com argelinos... a ver o que se saca daqui...Don't worrie JB, eu já sabia ao que vinha:) Kiss
cavyar my friend, já tinha saudades, vem cá ter e trás os tremoços, que no meu frederico há sempre geladas!

nãometoques disse...

Se me arranjares qualquer coisa por aí, faço já as malas!!! É preferível viver no fio da navalha com perigos reais do que viver na pasmaceira onde a letargia dos homens-maus nos mata devagarinho!!!

Abraço grande

sandraf disse...

Com tanta diplomacia e inteligência já deves ter conseguido conhecer alguma menina muito ocidentalmente vestida... ou despida?!!! ehehehe
Hoje deste uma grande lição de diferentes culturas. Muito bom, sim senhor!
Beijo-te daqui

Chico disse...

Manolas, atenção às estatísticas das DST's em África... Não sei como é a África Branca, mas a Negra... FEDASSSS!!!! Tá mesmo tudo fornicado, méne!!!! Eu se fosse a ti, mandava mas é vulcanizar e plastificar a piroca... Senão, não é só guita que trazes dai... ISOOOOLAAA!!! Abraço, de ainda mais a Sul, só yá?? Tamos juntos ;)

ps: achei um PIADÃO à "Verificação de Palavras": qwmoqa... AHAHAHAHAHHAHAHAHAHHAHAHAHAHAH!!!!!!!!!!!!

Inês disse...

estive a ler o teu blog e claro que isto me dava uma boa REP. Alguma hipótese? Ou estou a delirar?

Nique disse...

jaquinzinho...tu dominas!

Anónimo disse...

a cada dia que passa mais me surpreendes...

Um dia vais ter de publicar este livro.

Brindo esta jola fresquinha, a ti!!!!

;)

...O...

~Ariana Margarida~ disse...

Em primeiro lugar obrigada pelos relatos...sabe bem fazer uma pausa quando se está no trabalho até tarde e ter uma visão tão real da "coisa"... continua!

Em segundo lugar... que puta de experiência... once in a life time and a lot of guts to do it!

And keep in mind... STAY AWAY FROM THE MOUNTAINS!!!

Um beijo enorme e um Namáste ainda maior :)

ps: Portugal vai ganhar amanha á Alemanha.